FAIL (the browser should render some flash content, not this).
   
     
 
Acredito que essas são as perguntas que os astrólogos ouvem com mais freqüência: "Com que tipo de pessoa devo me casar?" "Sou Câncer. Será que Capricórnio combina comigo, ou eu deveria procurar Escorpião ou Peixes?"

Infelizmente, como a esta altura você certamente já descobriu, não existem respostas seguras, rápidas ou fáceis para perguntas desse tipo. Entretanto, queremos fornecer-lhes algumas diretivas para lidar com esse tipo de perguntas.

Tenho a absoluta certeza de que muitos leitores não tem a menor noção do significado da palavra Sinastria, e não os culpo por isso. Afinal, embora seja um termo muito usado em Astrologia, aplica-se apenas ao universo do estudo das influências astrais sobre a vida das pessoas, e portanto, foge um pouco ao quotidiano de cada um, a não ser que haja uma intenção específica de estudo do assunto.
   
 
 

Mas o que é, e principalmente, para que serve a Sinastria?

Sinastria é o resultado do estudo comparativo entre os Mapas Astrais de duas pessoas. Serve para analisar as facilidades e dificuldades que as pessoas podem ter em qualquer tipo de relacionamento que porventura elas possam viver, seja em termos familiares, amorosos, profissionais, sociais, etc. Verifica-se de imediato a grande vantagem das informações obtidas desse estudo astrológico, uma vez que podemos saber com antecedência quais os pontos fortes e fracos de um determinado tipo de relacionamento.

Suponhamos o início de um romance entre duas pessoas: independente da atração recíproca que as mesmas possam sentir uma pela outra, isso não é garantia suficiente para se ter a certeza que o relacionamento gerado a partir dessa atração seja de natureza a perpetuar essa união. Já dizia o poeta Vinicius de Morais que “o amor é eterno enquanto dura...”. A maioria das pessoas se preocupa apenas em saber qual é o signo solar do parceiro ou da parceira para declarar com toda a segurança – nossos signos combinam! E pronto! Casam achando que serão felizes para sempre... Lastimavelmente as coisas não são assim tão simples. Em Astrologia, considera-se o amor como a resultante de 4 componentes, a saber: atração física, afinidade, complementação e convivência. Cada item desses é analisado em função de técnicas astrológicas comparativas, realizadas por um Astrólogo experiente, mas não sem antes ter-se o cuidado de analisar individualmente a Carta Astrológica Natal de cada parceiro, pois pode ocorrer que se os dados necessários para elaboração do Mapa Astral de Nascimento não estiverem corretos, em verdade estará se fazendo a comparação de outras pessoas que não aquelas que se deveria fazer. Por esse motivo, toma-se todo o cuidado no cálculo e análise da Sinastria.

Outra informação importantíssima que essa técnica oferece, é a vocação para a vida conjugal ou associativa das pessoas envolvidas na análise. Existem pessoas que tem uma facilidade natural para uma vida em comum, enquanto outras não o tem. Chamamos a isso vocação. Tendo ou não vocação, as pessoas se casam ou se associam, e muitas vezes podem até dar certo. No entanto, saber antecipadamente das facilidades ou dificuldades nesse sentido, pode ajudar em muito na vivência de qualquer tipo de relacionamento. É por isso que a cada dia que passa os Astrólogos são mais e mais solicitados a fazer Sinastrias entre cônjuges, noivos, namorados, amantes, amigos, familiares, sócios, etc. Afinal, saber por antecipado as dificuldades do caminho sempre facilita a realização da viagem. E a Vida não pode ser considerada como uma grande viagem?

 
     
     
  CLIQUE AQUI e agende seu horário